Cia Mútua Teatro e Animação

Abertas as inscrições para o Bonencontro!

11 de julho de 2017


A Companhia Mútua convida grupos, companhias teatrais e artistas independentes a celebrar o teatro de animação durante a primeira edição do BONENCONTRO – Encontro Catarinense de Teatro de Bonecos, evento que acontecerá no período de 22 a 29 de Outubro de 2017, na cidade de Itajaí/SC, e que contará com apresentações teatrais, oficinas, bate-papos, um cabaré e uma mesa-redonda.

1 – DAS INSCRIÇÕES

1.1. Poderão participar do Bonencontro grupos, companhias teatrais e artistas independentes radicados no estado de Santa Catarina que desenvolvam o teatro de animação.

1.2. Poderão se inscrever espetáculos, oficinas e pequenos números, que comporão a programação.

1.3. As inscrições estarão abertas até o dia 15 de agosto de 2017.

1.4. Para se inscrever, os interessados deverão enviar a ficha de inscrição preenchida para o endereço eletrônico bonencontro@gmail.com, juntamente com o portfólio do proposta, mapas de luz, som e palco, três fotos, link do vídeo na íntegra e currículo da Companhia ou artista.

2 - DA CURADORIA

2.1. As propostas inscritas serão avaliadas por curadoria especializada na área.

2.2. Serão selecionados:

a) 4 espetáculos de teatro de animação, sendo que cada um deles fará 2 apresentações seguidas de bate-papo.

b) 2 oficinas voltadas ao aperfeiçoamento da linguagem do teatro de animação, com 3 horas de duração cada.

c) Números ou esquetes de curta duração que comporão a programação do cabaré, que acontecerá em espaço alternativo.

2.3. O resultado da seleção será enviado por email até o dia 20 de Agosto de 2017, sendo que cada companhia deverá confirmar a sua participação por email.

2.4. Haverá uma listagem de suplentes, para o caso de eventual desistência ou impossibilidade de participação de algum dos selecionados, ou ainda no caso de aumento da disponibilidade orçamentária.

3 - DA REMUNERAÇÃO

3.1. Cada espetáculo selecionado receberá um cachê de R$3.000,00 (Três Mil Reais) para a realização de duas apresentações, em datas e horários a serem combinados. A este valor se somará o montante de R$500,00 de ajuda de custo para o pagamento de despesas com alimentação, hospedagem e transporte do grupo.

3.2. Cada Oficina selecionada receberá um cachê a ser combinado posteriormente.

3.3. Os Números ou Esquetes de pequena duração poderão receber ajuda de custo, dependendo da disponibilidade orçamentária.

3.4. O pagamento será efetuado através de transferência bancária, mediante apresentação de nota fiscal.

4 - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

4.1. Será da responsabilidade de cada proponente as questões relativas a pagamento de direitos autorais do texto e da trilha sonora do espetáculo. Uma vez selecionados, os grupos deverão enviar por email os comprovantes de pagamento ou isenção destas taxas.

4.2. Será de responsabilidade dos selecionados o pagamento de despesas com hospedagem, alimentação e transporte de sua cidade de origem até o local das atividades.

4.3. Os casos omissos neste regulamento serão resolvidos pela equipe coordenadora do Bonencontro.

Itajaí, SC, 11 de julho de 2017.

Companhia Mútua Teatro & Animação

Baixe o Regulamento

Baixe a Ficha de inscrição

Cia Mútua abre inscrições gratuitas para curso de Teatro de Bonecos de Luva

7 de novembro de 2016

Formação para a técnica teatral será oferecida no Sesc Itajaí em novembro e dezembro

A Cia Mútua (Itajaí/SC), conhecida e premiada com espetáculos que utilizam a linguagem do teatro de bonecos, realiza a segunda edição do “Com a Mão na Luva”, evento de formação que oferece curso sobre a técnica do teatro de bonecos de luva, popularmente conhecido como fantoche. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até 15 de novembro através do e-mail ciamutua@gmail.com. As vagas são limitadas e o resultado dos selecionados será divulgado dois dias após o encerramento das inscrições no blog do evento www.comamaonaluva.blogspot.com.br.

O curso será realizado no Sesc Itajaí, de 24 a 26 de novembro e de 01 a 03 de dezembro, em horário integral e é destinado ao público interessado na técnica do teatro de bonecos de luva. O projeto é viabilizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura, Fundação Cultural e Prefeitura de Itajaí, com o patrocínio da Unimed Litoral e apoio do Sesc.

Nesta primeira etapa do projeto cada participante selecionado aprenderá a construir e a manipular seu boneco, culminando com uma mesa redonda sobre a técnica, com três profissionais do estado: Marcelo de Souza (Cia Experimentus, Itajaí/SC), Willian Sieverdt (Trip Teatro, Rio do Sul/SC) e Mery Petty (Cia Alma Livre, Jaraguá do Sul/SC).  O projeto continua no próximo ano, com a montagem e seis apresentações de um espetáculo teatral de cenas curtas e cômicas, a partir de textos do dramaturgo argentino Guaira Castilla.

Na primeira edição do evento, em 2011/12, o grupo especializou-se na técnica por meio de uma residência artística na Argentina, ministrada pelo conceituado artista Miguel Oyarzum Perez, do Grupo El Chonchón. “Nosso trabalho com a luva é resultado do que aprendemos com Miguel, ele é uma grande referência para o teatro de bonecos de luva na américa latina”, acrescenta Mônica Longo.

COM A MÃO NA LUVA – 2ª EDIÇÃO

O boneco de luva como o próprio nome já diz, consiste na colocação da mão do ator/bonequeiro dentro do boneco, como uma luva, para dar vida ao boneco/personagem. É uma técnica que garante movimentos semelhantes ao do corpo humano e geralmente é realizada com muito bom humor.

A Cia Mútua tem hoje no repertório o espetáculo “El Gran Circo-Teatro de Luvas”, que teve sua pesquisa iniciada durante a primeira edição do evento, em 2011/12. Assim como a companhia, outros profissionais também levaram o trabalho adiante. “Nosso objetivo é contribuir para a formação de profissionais deste segmento e fomentar a técnica do boneco de luva em Santa Catarina”, completa o ator e diretor Guilherme Peixoto.

CIA MÚTUA

Com 23 anos de história, a Cia Mútua dedica-se à pesquisa teatral, produzindo e apresentando espetáculos; e promovendo oficinas e projetos de formação na área. A Companhia já recebeu 12 prêmios nacionais e internacionais. Participou de diversos festivais, apresentando-se na França, Espanha, Chile, Argentina e em 18 estados brasileiros. Possui em seu repertório os espetáculos El Gran Circo-Teatro de Luvas (2015), Exílios (2013), Um Príncipe Chamado Exupéry (2010), Flashes da Vida (2007), Felizes para Sempre (2005), Teatro Lambe-lambe (2009) e A Caixa (2004). A Cia Mútua está situada na Rua Pedro Antonio Fayal, 392, no Bairro São João, em Itajaí.

SERVIÇO

O que: Curso de Teatro de Bonecos de Luva
Quando: 24, 25 e 26 de novembro e 1, 2 e 3 de dezembro de 2016 | Horário: 9h às 12h e 13h30 às 17h30
Onde: Sesc Itajaí (Endereço: Rua Almirante Tamandaré, 259 - Centro).
Quanto: Inscrição gratuita através do e-mail ciamutua@gmail.com

MAIS INFORMAÇÕES:

Site: www.ciamutua.com.br
Blog do evento: http://comamaonaluva.blogspot.com.br/
Facebook: @CiaMutua
Assessora de Imprensa Camila Gonçalves: (47)9654-9105

e-flyer-com-a-mao-na-luva

Cia Mútua leva apresentações teatrais para sete cidades catarinenses com até 15 mil habitantes

29 de agosto de 2016

Programação gratuita passará por Alfredo Wagner, Canelinha, Apiúna, Bal. Barra do Sul, Pescaria Brava, Nova Veneza e Jacinto Machado

A Cia Mútua, companhia teatral itajaiense, coloca o pé na estrada em setembro para levar a arte do teatro ao interior de Santa Catarina. “Circulação de Repertório: O Teatro vai ao Público” é o nome do projeto que ao todo conta com 12 apresentações e duas oficinas sobre formas animadas. A programação é gratuita e circulará por sete municípios com menos de 15 mil habitantes.

O objetivo é facilitar o acesso ao teatro de pessoas que, por fatores econômicos e geográficos, ficam às margens do circuito cultural. Entre 08 e 30 de setembro, moradores dos municípios selecionados terão a chance de assistir a espetáculos premiados no Brasil e no exterior, como “A Caixa” e “Um Príncipe Chamado Exupéry”. A expectativa do projeto é alcançar um público de 2 mil pessoas de todas as idades e classes sociais.

Ao descentralizar bens culturais, a Cia Mútua se aproxima do público, exibindo os espetáculos em espaços alternativos, e ainda promove a formação de plateias. “O roteiro foi organizado para além de atender cidades pequenas, fomentar o teatro e sensibilizar as pessoas por meio de apresentações e oficinas”, acrescenta a atriz e produtora Mônica Longo, integrante da Cia Mútua.

O projeto é realizado com o apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, FUNCULTURAL e Edital Elisabete Anderle/2014.

capa-face1

Programação Completa:

Alfredo Wagner

Espetáculo: El Gran Circo

Data: 08/09 (Quinta-feira)

Hora: 9h30 / 13h30h

Local: Escola EB Silvia Jardim

Canelinha

Oficina de Formas Animadas

Data: 14/09 (Quarta-feira)

Hora: 13h às 19h

Local: Centro Municipal de Arte e Educação

Espetáculo: Um Príncipe Chamado Exupéry

Data: 16/09 (Sexta-feira)

Hora: 18h / 20h

Local: Centro Cultural Social e Recreativo Arhur Adolfo Jachowicz

Apiúna

Espetáculo: A Caixa

Data: 20/09 (Terça-feira)

Hora: 9h30 / 14h

Local: Centro Municipal de Eventos

Balneário Barra do Sul

Espetáculo Teatro lambe-lambe

Data: 24/09 (Sábado)

Hora: 10h30 / 13h30

Local: Praça Manoel Ferreira (anexo Sec. Educ.)

Oficina de Formas Animadas

Data: 26/09 (Segunda-feira)

Hora: 9h às 12h / 13h30 às 16h30

Local: Escola Municipal Manoel Henrique Borges

Pescaria Brava

Espetáculo Exílios

Data: 28/09 (Quarta-feira)

Hora: 16h

Local: Salão Paroquial de Pescaria Brava

Nova Veneza

Espetáculo Flashes da Vida

Data: 29/09 (Quinta-feira)

Hora: 19h30

Local: Teatro Municipal

Jacinto Machado

Espetáculo Felizes para Sempre

Data: 30/09 (Sexta-feira)

Hora: 9h / 14h

Local: Centro de Convivência da Terceira Idade

Conheça os espetáculos da circulação

1) El Gran Circo-Teatro de Luvas - Concebido a partir de quatro textos do autor argentino Guaira Castilla. Utiliza a linguagem do boneco de luva para contextualizar um tradicional circo-teatro. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Laura Correa e Telja Rebelatto. Público: Livre. Duração: 45 minutos. Estreia: 2015.

2) Exílio(s) - Espetáculo bilíngüe, falado em espanhol e português, que conta a história de Cecília, redesenhando o conceito de exílio, que não é apenas geográfico, mas também emocional. Direção: Sandra Knoll. Atuação: Laura Correa e Mônica Longo. Público: Adulto. Duração: 40 minutos. Estreia: 2013.

3) Um Príncipe Chamado Exupéry - Espetáculo de teatro de animação inspirado na vida do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, entre 1926 e 1944, antes de ter se tornado conhecido mundialmente por seu romance “O Pequeno Príncipe”. Direção: Willian Sieverdt. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: Adulto. Duração: 50 minutos. Estreia: 2010.

4) Teatro Lambe-lambe (Missiva, Miragem e El Viaje) - Três espetáculos de teatro de bonecos em miniatura, de curta duração, encenados dentro de caixas cênicas, assistidos por uma pessoa por vez. Atuação: Mônica Longo, Guilherme Peixoto e Laura Correa. Público: Livre. Duração: 1h30. Estreia: 2009.

5) Flashes da Vida - Espetáculo solo e sem texto que usa mímica, alguns adereços, onomatopéias e exíguo cenário para retratar situações cotidianas. Direção e atuação: Guilherme Peixoto. Público: Adulto. Duração: 50 minutos. Estreia: 2007.

6) Felizes para Sempre - Inspirado no conto homônimo de Eugenia Flavian e Gretel Eres Fernández, é uma visão contemporânea dos contos clássicos infantis, contada e cantada por menestréis por meio de objetos retirados de suas malas. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: infantil. Duração: 50 minutos. Estreia: 2005.

7) A Caixa - Espetáculo de teatro de animação livremente inspirado no livro “Clown”, de Quentin Blake. Sem texto falado, recria a linguagem visual utilizada nos desenhos animados, sensibilizando o público infantil e adulto. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: livre. Duração: 40 minutos. Estreia: 2004.

8) Oficina de Sensibilização para as Formas Animadas - Busca sensibilizar os participantes para a animação de objetos. Direcionada a arte-educadores ou interessados. Ministrante: Guilherme Peixoto. Público: adulto. Lotação: 20 pessoas. Duração: 3 horas. Estreia: 2007.

CIA MÚTUA

Com 23 anos de história, a Cia Mútua dedica-se à pesquisa teatral, produzindo e apresentando espetáculos; e promovendo oficinas e projetos de formação na área. A Companhia já recebeu 12 prêmios nacionais e internacionais. Participou de diversos festivais, apresentando-se na França, Espanha, Chile, Argentina e em 18 estados brasileiros. Possui em seu repertório os espetáculos El Gran Circo-Teatro de Luvas (2015), Exílios (2013), Um Príncipe Chamado Exupéry (2010), Flashes da Vida (2007), Felizes para Sempre (2005), Teatro Lambe-lambe (2009) e A Caixa (2004). A Cia Mútua está situada em Itajaí (SC) - Rua Pedro Antonio Fayal 392 - Bairro São João.

Mais informações no site: http://www.ciamutua.com.br/home/

Acesse a Fanpage: www.facebook.com/ciamutua/

Fale com a Companhia: Mônica Longo (47) 9983-6678 ou Laura Correa (47) 9905-5058

Assessoria de Imprensa: Camila Gonçalves (47) 9654-9105

Espetáculo de Teatro de Animação

28 de abril de 2016

Aos 72 anos de sua morte,  Antoine de Saint-Exupéry  é homenageado em espetáculo sem falas

Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944) ou “Zéperri” para os mais chegados. Esse é o nome do escritor, ilustrador e piloto francês, criador de “O Pequeno Príncipe”, literatura clássica escrita em 1943. Agora, em julho de 2016, serão 72 anos de sua morte, ocorrida em um acidente aéreo em Marselha, na França. As homenagens e reconhecimento pela obra avançaram enormemente pelo mundo todo, inclusive esse feito pela Cia Mútua, de Santa Catarina, que criou o espetáculo Um Príncipe Chamado Exupéry, que estreia temporada em São Paulo em 16 a 26 de junho, no Espaço Sobrevento, com sessões a preços populares. O espetáculo tem patrocínio dos Correios e é uma realização do Ministério da Cultura e Governo Federal.

Antoine de Saint-Exupéry visitou inúmeras vezes a Ilha do Campeche, localizada em Florianópolis, SC, onde havia uma filial da Aéropostale, empresa em que trabalhava. Lá se tornou amigo de um pescador, o senhor Deca, amizade retratada no espetáculo. Desse encontro afetivo entre a companhia de teatro, o autor e sua relação com a terra natal do grupo nasceu a peça Um Príncipe Chamado Exupéry.

A partir da técnica de teatro de animação e sem falas, a Cia Mútua criou esse espetáculo que aborda a história do lendário escritor e aviador francês no período em que ele trabalhou para a Aéropostale (atual Air France), companhia de correio aéreo francesa que somente no Brasil implantou onze pontos de escala, de Natal-RN até Pelotas- RS, com hangar, casa de pilotos e aeródromos. Além de piloto, Antoine de Saint-Exupéry escreveu diversas obras, sempre caracterizadas por elementos de aviação e de guerra, entre elas: “O Aviador” (1926), “Voo Noturno” (1931), “Terra dos Homens” (1939), “Carta a um Refém” (1944), além de ter colaborado para inúmeros jornais e revistas francesas.

O período em que se passa a peça é o do início da aviação civil, uma época em que os funcionários eram jovens pilotos destemidos, agentes de verdadeiras façanhas para transportar o correio da França para a África e dali para a América do Sul. Entre esses pilotos, ditos “cavaleiros do céu” por conta de suas proezas, estava Antoine de Saint-Exupéry, que antes de ter desaparecido durante a Segunda Guerra em 31 de julho de 1944, deixou atrás de si uma obra memorável, na qual relata o cotidiano, as aspirações e as dificuldades de uma profissão nova e muito arriscada.

A trajetória de Um Príncipe Chamado Exupéry

Desde sua estreia, em agosto de 2010, o espetáculo já participou de importantes festivais, entre eles o Festival Internacional de Teatro de Animação de Florianópolis, a Semana Internacional de Teatro de Animação de São Paulo e o Festival Internacional de Teatro de Bonecos de Belo Horizonte, tendo excelente repercussão da mídia e da crítica especializada. Em 2011 circulou por 24 cidades de Santa Catarina através do projeto Encena Catarina SESC e em 2012 circulou 15 estados brasileiros com o Projeto Palco Giratório SESC, sendo o único espetáculo de teatro de animação do circuito daquele ano. Em 2013 ocupou os espaços da CAIXA Cultural São Paulo e Brasília, tendo excelente retorno de público e crítica, sendo destaque da Revista BRAVO de fevereiro/13. Além disso, possui o aval da Sucessión Saint-Exupéry, que enviou ao Brasil duas representantes (sobrinhas netas de Saint-Exupéry) que assistiram ao espetáculo em Maio/2011.

Provocar o encontro de artistas do sul do Brasil com a população do sudeste brasileiro, mais especificamente Rio de Janeiro e São Paulo, é contribuir para a circulação de um espetáculo delicado, de excelente qualidade artística e que, por sua particularidade, provoca curiosidades.

A proposta cênica é inédita e tira o público da condição passiva de espectador, colocando-o para dentro da caixa cênica. O público voa nas asas de Saint-Exupéry! E pelo fato de o espetáculo não possuir textos falados, pretende-se ampliar o acesso a portadores de deficiência auditiva, propiciando a inclusão social. Em suma, este projeto pretende não apenas difundir esta pesquisa, mas resgatar uma parte da história do Brasil através da estética, lirismo e poesia do teatro de animação.

A Cia Mútua - Histórico

A Cia Mútua foi fundada em 1993 e está atualmente estabelecida na cidade de Itajaí-SC. Desde 2002 pesquisa o teatro de animação, produzindo e apresentando espetáculos, além de dedicar-se a projetos de formação na área.

Possui em seu repertório os espetáculos El Gran Circo -Teatro de Luvas (2015),  Exílio(s) (2013), Um Príncipe Chamado Exupéry (2010), Flashes da Vida (2007), Felizes para Sempre (2005), Teatro Lambe-lambe (2005) e A Caixa (2004), com os quais foi contemplada com prêmios nacionais, participando de diversos festivais nacionais e internacionais, além de projetos de circulação e/ou ocupação de espaços, como os do SESC e CAIXA Cultural, FUNARTE. Já se apresentou na França, Espanha, Chile, Argentina e em 18 estados brasileiros.

Atualmente o grupo é formado pelos artistas multidisciplinares Mônica Longo (atriz e produtora), Guilherme Peixoto (ator, diretor e fundador da companhia), Luis Melo (artista plástico e técnico) e Laura Correa (atriz, produtora e técnica).

Prêmios

Pelo espetáculo Um Príncipe Chamado Exupéry, a companhia ganhou o Prêmio Myriam Muniz 2012 (Circulação, Ocupação dos Espaços da CAIXA Cultural São Paulo e Brasília), o Projeto SESC Palco Giratório 2012 (Circulação por 15 estados), Em Cena Catarina SESC 2011 (Circulação por 24 cidades de SC), Prêmio Elisabeth Anderle 2009 (Montagem) e o Prêmio Myriam Muniz 2008 (Montagem).

Pelo espetáculo A Caixa, a Cia Mútua recebeu o Prêmio Elisabete Anderle 2013 (Circulação), Em Cena Catarina SESC 2014 (Circulação por 23 cidades de SC), melhor espetáculo eleito pelo público do X Otoño Azul – Encuentro de Teatro Argentina (2009), melhor espetáculo de teatro de bonecos do 36° FENATA – Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa-PR (2008), melhor espetáculo infantil / melhor cenografia / indicação para figurino e sonoplastia / prêmio especial pela excelência na manipulação dos bonecos do XVIII FETECO - Festival de Teatro de Guarapuava-PR (2008), a indicação ao prêmio especial pela excelência na manipulação dos bonecos do 2º Festival Nacional de Teatro de Campos dos Goytacazes-RJ (2007), o 2º lugar na categoria espetáculo infantil / melhor texto original / indicação para melhor cenografia / indicação para melhor direção / indicação para melhor iluminação do 10º Festival Nacional de Teatro de Americana-SP (2006), o de melhor espetáculo infantil / melhor cenografia / melhor direção do XXX FESTE - Festival Nacional de Teatro de Pindamonhangaba-SP (2006) e o de Ocupação dos Teatros da CAIXA Cultural nas cidades do  Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Brasília.

Um Príncipe Chamado Exupéry

Cia. Mútua – Brasil – SC

Esse é um espetáculo inspirado na vida do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, entre 1926 e 1944, quando, antes de tornar-se famoso por seu romance O Pequeno Príncipe, trabalhou pilotando frágeis aviões postais em escalas de voos diários que se estendiam pela Europa, África e América do Sul, inclusive em Florianópolis, onde ficou eternizado como “Zéperri”. Sem palavras, esta montagem catarinense tem lugar em um velho hangar e cria uma atmosfera envolvente, delicada e tocante.

Ficha Técnica

Roteiro/Dramaturgia: Mônica Longo, Guilherme Peixoto e Willian Sieverdt
Elenco: Mônica Longo e Guilherme Peixoto
Direção: Willian Sieverdt
Cenografia: Jaime Pinheiro
Mecanismos de Bonecos e Cenários: Paulo Nazareno
Sonoplastia e Trilha Sonora Original: Guilhermo Santiago e Paulo Zanni
Engenharia de Iluminação: Giba de Oliveira
Desenhos: Marcos Leal
Figurinos: Lenita Novaes
Escultura dos Bonecos: Mônica Longo
Designer Gráfico: Leandro De Maman
Pintura de Estrutura Cênica: Luis Melo
Pintura de Bonecos: Luis Carlos Vigarani
Pintura de Cenários: Guilherme Peixoto e Mônica Longo
Preparação de Atores: Ângela Finardi
Consultoria de Pesquisa: Mônica Cristina Corrêa
Operação de Luz: Laura Correa
Operação de Som: Luis Melo
Pesquisa, Produção e Realização: Cia Mútua

Serviço

Cia Mútua em Um Príncipe Chamado Exupéry

Espetáculo - recomendado para maiores de 10 anos.

Local: Espaço Sobrevento, Rua Coronel Albino Bairao, 42 - Belenzinho, São Paulo - SP, 03054-020

Temporada: 16 a 26 de Junho de 2016, sessões aos Sábados e Domingos às 16h e às 19h

Telefone para informações: 11 9 7018-3677

Ingressos: Entrada Franca

Duração: 50 minutos

Lotação: 60 por sessão

Informações para Imprensa

Canal Aberto Assessoria de Imprensa

Márcia Marques

Fones: 11 2914 0770 Celular: 11 9 9126 0425

Email: canal.aberto@uol.com.br

Daniele Valério

Fones: 11 9 6705 04 25/ 11 9 8435 6614

E-mail: daniele@canalaberto.com.br

Foto: Milton Dória

Foto: Milton Dória

Correios, Ministério da Cultura e Governo Federal apresentam: Um príncipe chamado Exupéry – da Cia Mútua, de Santa Catarina

28 de abril de 2016

Inédito no Rio, todo realizado em teatro de animação, sem diálogos, espetáculo é aberto para toda a família e será apresentado no Espaço Teatro de Anônimo, na Lapa, dias 14, 15, 21, 22, 28 e 29 de maio, às 16h e 19h. Ingressos populares.

Com 23 anos de trabalho, a premiada Cia Mútua, de teatro de animação, com sede em Itajaí, Santa Catarina, traz para o Rio o espetáculo Um príncipe chamado Exupery, que conta a história do autor do clássico‘O Pequeno Princípe’, antes de escrever o livro, quando ainda era um jovem piloto da Companhia de Correio Aéreo Aéropostale e viajava pelo mundo entregando cartas. Uma de suas escalas era na praia do Campeche, em Florianópolis, local onde ele ficou conhecido como “Zéperri”. Serão duas apresentações por dia a partir do dia 14 de maio e até 29 de maio, aos sábados e domingos. Cada sessão tem lotação de 60 pessoas. Mais de 10 mil pessoas já assistiram à montagem em quase 200 apresentações.

O cenário do espetáculo é um capítulo à parte. A cia criou um autêntico hangar exatamente como era nos anos 1920, época em que viveu e trabalhou Exupéry. O público assiste à apresentação dentro deste imenso cenário, uma estrutura de alumínio e madeira com 4 metros de altura e mais de 800 quilos. É com esse enorme cenário que a trupe de Santa Catarina tem viajado o Brasil para se apresentar por toda parte. O espetáculo conta com mais de 20 bonecos que compõem o elenco da peça. A última passagem da Cia Mútua pelo Rio foi em 2012.

A companhia foi fundada em 1993. Desde 2002 pesquisa o teatro de formas animadas com o objetivo de disseminar a arte através de uma poética teatral mergulhada no lirismo e na simplicidade. Sua linha de atuação abrange também a narrativa cênica, a pantomima e o clown. Com seus espetáculos foi contemplada com prêmios nacionais, participando de diversos festivais nacionais e internacionais, como o de Charleville-Mèziéres-Ardenes, na França. O grupo também esteve no Chile e Argentina apresentando seu repertório.

O espetáculo

Antes de ter se tornado mundialmente conhecido pelo romance “O Pequeno Príncipe”, Saint-Exupéry trabalhava para a Companhia de Correio Aéreo Aéropostale, entregando cartas em escalas de vôos diários, que se estendiam por duas cidades extremas do território brasileiro, Natal (RN) e Pelotas (RS), inclusive linhas internacionais. É neste contexto, dentro de um hangar, sem uma única fala que é encenada a montagem do espetáculo. “Um Príncipe Chamado Exupéry” é a quinta montagem da Cia Mútua no teatro de animação. Desde sua estréia, em 2010, o espetáculo se apresentou em importantes festivais do gênero, entre eles a II Semana Internacional de Teatro de Animação (SP), o 5º FITA Floripa (SC), o FILO – Festival Internacional de Teatro de Londrina (2015) e o 13º Festival Internacional de Teatro de Bonecos de Belo Horizonte. Em 2012 circulou por 15 estados brasileiros pelo Projeto SESC Palco Giratório e em 2013 ocupou os espaços da CAIXA Cultural São Paulo e Brasília.

Ficha Técnica:

Roteiro/Dramaturgia: Mônica Longo, Guilherme Peixoto e Willian Sieverdt
Elenco: Mônica Longo e Guilherme Peixoto
Direção: Willian Sieverdt
Cenografia: Jaime Pinheiro
Mecanismos de Bonecos e Cenários: Paulo Nazareno
Sonoplastia e Trilha Sonora Original: Guilhermo Santiago e Paulo Zanny
Engenharia de Iluminação: Giba de Oliveira
Desenhos: Marcos Leal
Figurinos: Lenita Novaes
Escultura dos Bonecos: Mônica Longo
Confecção dos Bonecos: Mônica Longo e Guilherme Peixoto
Operação de Luz: Laura Correa
Operação de Som: Luis Melo
Designer Gráfico: Leandro De Maman
Pintura de Estrutura Cênica: Luis Melo
Pintura de Bonecos: Luis Carlos Vigarani
Pintura de Cenários: Guilherme Peixoto e Mônica Longo
Preparação de Atores: Ângela Finardi
Consultoria de Pesquisa: Mônica Cristina Corrêa
Pesquisa, Produção e Realização: Cia Mútua

Cia Mútua

Companhia fundada em 1993, atualmente estabelecida na cidade de Itajaí (SC), pesquisa o teatro de animação desde 2002, produzindo e apresentando espetáculos além de dedicar-se a projetos de formação na área. A Cia Mútua já recebeu 12 prêmios nacionais e participou de diversos festivais nacionais e internacionais, apresentando-se na França, Espanha, Chile, Argentina e em 18 estados brasileiros. Possui em seu repertório os espetáculos El Gran Circo-teatro de Luvas (2015), Exílios (2013), Um Príncipe Chamado Exupéry (2010), Flashes da Vida (2007), Felizes para Sempre (2005), Teatro Lambe-lambe (2005) e A Caixa (2004).

Mais informações no site: http://www.ciamutua.com.br/home/

Serviço: Um Príncipe Chamado Exupéry – Com a Cia Mútua

Local: Teatro de Anônimo – Rua dos Arcos, 24. Lapa – RJ

Temporada: Apresentações: 14, 15, 21, 22, 28 e 29 de Maio, às 16h e às 19h.

Ingressos: R$10 e R$5. Meia entrada para estudantes, idosos, classe artística e portadores de necessidades especiais. Informações: 21 9 8628-2511

O espetáculo tem duração de 50 min, capacidade para uma plateia de 60 pessoas e classificação etária para crianças acima de oito anos.

Assessoria de Imprensa: Mônica Riani 21 2235-5575 // 9 8898-5575

Monica.riani@uol.com.br

um-principe-chamado-exupery-foto-milton-doria-6

Foto: Milton Dória

Cia Mútua oferece duas oficinas teatrais no mês de novembro

24 de setembro de 2015

“Construção e Manipulação de Bonecos” e “Princípios para o Teatro Lambe-lambe” acontecem na sede da Companhia, em Itajaí

De 23 a 29 de novembro a Cia Mútua promove na cidade de Itajaí, Santa Catarina, duas oficinas de capacitação no teatro de animação: “Construção e Manipulação de Bonecos” e “Princípios para o Teatro Lambe-lambe”. As oficinas acontecem na sede da companhia e são destinadas a atores, bonequeiros, arte-educadores e interessados em geral. As inscrições podem ser realizadas através do email oficinasciamutua@gmail.com, onde os candidatos receberão uma ficha de inscrição e maiores informações. As vagas são limitadas!

Fundada em 1993, a Cia Mútua pesquisa o teatro de animação e outras linguagens teatrais, produzindo e apresentando espetáculos, ministrando oficinas e desenvolvendo projetos de formação na área. Atualmente possui em seu repertório os espetáculos: El Gran Circo-Teatro de Luvas (2015), Exílio(s) (2013), Um Príncipe Chamado Exupéry (2010), Teatro Lambe-lambe (2009), Flashes da Vida (2007), Felizes para Sempre (2005) e A Caixa (2004), com os quais foi contemplada com diversos prêmios e editais nas esferas municipal, estadual e federal, participando de importantes festivais nacionais e internacionais.  Já se apresentou na França, Espanha, Chile, Argentina e em 18 estados brasileiros.

Com 22 anos de trajetória e sete espetáculos em repertório, a companhia mantém-se ativa no cenário teatral nacional. O foco de sua pesquisa é o teatro de animação, destacando-se nesta área o seu trabalho com a manipulação direta sobre balcão, o boneco de luva e o teatro lambe-lambe.

Oficina 1 - Construção e Manipulação de Bonecos

Popularmente conhecimento no Brasil como fantoche, o boneco de luva é praticado em todo o mundo, tendo denominações diferentes de acordo com cada país ou região. A oficina tem como objetivo a construção e manipulação de bonecos desta técnica, onde cada participante confeccionará seu próprio boneco, aprendendo a modelar, empapelar, pintar e costurar. Também serão trabalhados os princípios básicos da manipulação, como eixo, foco e triangulação, preparando os participantes para a técnica do boneco de luva.
Data: 23 a 27 de Novembro de 2015 (segunda a sexta das 19h às 22h)
Carga horária: 15 horas | Número de Vagas: 15
Local: Sede da Cia Mútua – Rua Pedro Antonio Fayal, 392, Bairro São João – Itajaí/SC

Oficina 2 - Princípios do Teatro Lambe-lambe

O Teatro Lambe-lambe é uma síntese de um espetáculo em grandes proporções e seu minimalismo é o contraponto do teatro feito para grandes multidões. A oficina aborda de forma teórica e prática os princípios básicos para a construção e montagem de caixas de teatro lambe-lambe, com explanação histórica, abordagem sobre técnicas de manipulação, construção de dramaturgia, confecção de bonecos e desenvolvimento da técnica e estética da caixa, com sonorização e iluminação. Cada participante terá a oportunidade de construir uma caixa individual, desenvolvendo um espetáculo e apresentando o resultado no final da oficina.
Data: 28 e 29 de Novembro de 2015 (sábado das 9h às 18 e domingo das 9h às 13h)
Carga horária: 12 horas | Número de Vagas: 15
Local: Sede da Cia Mútua – Rua Pedro Antonio Fayal, 392, Bairro São João – Itajaí/SC


Cia Mútua oferece 10 apresentações de teatro e 02 oficinas em sete bairros de Itajaí (SC)

28 de maio de 2015

Os bairros Cidade Nova, Cordeiros, Itaipava, São Vicente, Espinheiros, Vila Operária e São João irão receber o repertório completo da Cia Mútua (Itajaí/ SC)

A arte vai ao encontro do público. Sete bairros de Itajaí irão receber dez apresentações de teatro e oficinas de formas animadas da Cia Mútua. Serão contempladas variadas regiões da cidade com menor possibilidade de acesso ao teatro e comunidades com baixa renda. As atividades fazem parte do projeto Circulação de Repertório: O Teatro vai ao Público”, que tem o objetivo de propiciar ao público itajaiense o contato com o trabalho da Companhia por meio de apresentação gratuita de seu repertório. Aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura, o projeto tem apoio da JBS Foods.

A proposta é realizar dez apresentações e duas oficinas para públicos variados, em locais como: escolas públicas, associações comunitárias e áreas rurais. Cada local receberá uma ou duas apresentações, de acordo com a faixa etária, contexto social, infra estrutura do local escolhido e necessidades técnicas de cada trabalho.

A circulação será entre os dias 09 e 27 de junho e passará pelos Bairros Cidade Nova, Cordeiros (região da Murta), Itaipava, São Vicente, Espinheiros, Vila Operária e São João.

Descentralização e Formação de Plateia

Além de promover a descentralização de bens culturais, as ações elencadas neste projeto também possibilitarão que espetáculos nacional e internacionalmente premiados como “A Caixa” e “Um Príncipe Chamado Exupéry”, geralmente apresentados em locais centrais (Teatro Municipal e Casa da Cultura) também sejam exibidos em espaços alternativos, para públicos que, por fatores econômicos ou geográficos, têm pouco ou nenhum acesso às atividades artísticas de sua cidade.

Conforme a produtora e uma das atrizes da Companhia, Mônica Longo, a ação social de levar o teatro até a população promoverá a formação de platéia. “Além disso, queremos fortalecer os laços entre o artista e a comunidade itajaiense”.

Conheça os espetáculos da circulação

1 - El Gran Circo-Teatro de Luvas - Concebido a partir de quatro textos do autor argentino Guaira Castilla, utilizando a linguagem do boneco de luva, para contextualizar um tradicional circo-teatro. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Laura Correa e Telja Rebelatto. Público: Livre. Lotação: 250 pessoas. Duração: 45 minutos. Estreia: 2015

2 - Exílio(s) - Espetáculo bilíngüe, falado em espanhol e português, que conta a historia de Cecília, redesenhando o conceito de exílio, que não é apenas geográfico, mas também emocional. Direção: Sandra Knoll. Atuação: Laura Correa e Mônica Longo. Público: Adulto. Lotação: 100 pessoas. Duração: 40 minutos. Estreia: 2013

3 - Um Príncipe Chamado Exupéry - Espetáculo de teatro de animação inspirado na vida do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, entre 1926 e 1944, antes de ter-se tornado conhecido mundialmente por seu romance “O Pequeno Príncipe”. Direção: Willian Sieverdt. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: Adulto. Lotação: 60 pessoas. Duração: 50 minutos. Estreia: 2010

4 -Teatro Lambe-lambe (Missiva, Miragem e El Viaje) - Três espetáculos de teatro de bonecos em miniatura, de curta duração, encenados dentro de caixas cênicas, assistidos por uma pessoa por vez. Atuação: Mônica Longo, Guilherme Peixoto e Laura Correa. Público: Livre. Lotação: 60 pessoas. Duração: 1h30. Estreia: 2009.

5 - Flashes da Vida - Espetáculo solo e sem texto que usa a mímica, alguns adereços, onomatopéias e exíguo cenário para retratar situações cotidianas. Direção e atuação: Guilherme Peixoto. Público: Adulto. Lotação: 500 pessoas. Duração: 50 minutos. Estreia: 2007

6 - Felizes para Sempre - Inspirado no conto homônimo de Eugenia Flavian e Gretel Eres Fernández, é uma visão contemporânea dos contos clássicos infantis, contada e cantada por menestréis através de objetos retirados de suas malas. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: infantil. Lotação: 250 pessoas. Duração: 50 minutos. Estreia: 2005

7 - A Caixa - Espetáculo de teatro de animação livremente inspirado no livro “Clown”, de Quentin Blake. Sem texto falado, recria a linguagem visual utilizada nos desenhos animados, sensibilizando o público infantil e adulto. Direção: Guilherme Peixoto. Atuação: Mônica Longo e Guilherme Peixoto. Público: livre. Lotação: 300 pessoas. Duração: 40 minutos. Estreia: 2004

8 - Oficina de Sensibilização para as Formas Animadas - Busca sensibilizar os participantes para a animação de objetos. Direcionada a arte-educadores ou interessados. Ministrante: Guilherme Peixoto. Público: adulto. Lotação: 20 pessoas. Duração: 3 horas. Estreia: 2007

O projeto em Números:

Número de apresentações: 10

Número de oficinas: 2 (6 horas)

Número de espetáculos: 7

Número de bairros envolvidos: 7

Duração da realização do projeto: 4 meses

Número estimado de público alcançado: 2.000 pessoas

Público alvo: crianças e adultos de todas as idades e camadas sociais

CIA MÚTUA

Com 22 anos de história, a Cia Mútua dedica-se à pesquisa teatral, produzindo e apresentando espetáculos; e promovendo oficinas e projetos de formação na área. A Companhia já recebeu 12 prêmios nacionais e internacionais. Participou de diversos festivais, apresentando-se na França, Espanha, Chile, Argentina e em 18 estados brasileiros. Possui em seu repertório os espetáculos El Gran Circo-Teatro de Luvas (2015), Exílios (2013), Um Príncipe Chamado Exupéry (2010), Flashes da Vida (2007), Felizes para Sempre (2005), Teatro Lambe-lambe (2009) e A Caixa (2004).


Flyer Projeto

Arte:Leandro de Maman

Cia Mútua estreia El Gran Circo-Teatro de Luvas

6 de abril de 2015

No dia 11 de abril (sábado), às 19 horas, estreia em Itajaí, na Casa da Cultura Dide Brandão, o novo espetáculo de teatro de bonecos da Cia Mútua: El Gran Circo-Teatro de Luvas

A Cia Mútua, conhecida por atuar no teatro de animação, apresenta este novo trabalho onde utiliza a técnica de bonecos de luva pela primeira vez. O espetáculo foi concebido a partir de quatro textos do autor argentino Guaira Castilla, para contextualizar um tradicional circo-teatro, onde apenas dois artistas – os irmãos Garcia – interpretam todos os papéis. Técnica aprendida com Miguel Oyarzun Perez (Grupo El Chonchón) durante residência artística realizada em Córdoba, Argentina (2011) por Mônica Longo e Guilherme Peixoto, desencadeando no Projeto de Formação “Com a Mão na Luva”, do qual participaram 12 novos bonequeiros, entre eles as atrizes deste espetáculo.

O projeto tem o patrocínio da JBS por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e Fundação Cultural de Itajaí, com apoio do Serviço Social do Comércio e da Subjétil Comunicação e Produção Cultural. A entrada é franca e livre para todas as idades.

Serviço

Estreia do espetáculo de teatro de bonecos “El Gran Circo-Teatro de Luvas”
Data: 11 de abril (sábado) às 19 horas
Local: Casa da Cultura Dide Brandão (Rua Hercilio Luz, Centro de Itajaí)
Ingressos: entrada franca
Classificação etária: livre
Informações: ciamutua@gmail.com / 47 3344 0409/ 47 9983 6678

Foto: Cia Mútua

Foto: Cia Mútua

Cia Mútua leva espetáculo infantil “A Caixa” para 13 cidades de Santa Catarina

2 de julho de 2014

Companhia itajaiense está entre os três selecionados para o EmCenaCatarina, maior projeto de circulação de espetáculos  do estado

Em 2014 a Cia Mútua (Itajaí/ SC) comemora dez anos do espetáculo “A Caixa”. E inicia o mês de julho com extensa programação da peça, em 13 cidades do interior de Santa Catarina. A realização é do EmCenaCatarina, maior projeto de circulação de espetáculos do estado do Serviço Social do Comércio (SESC).

“Estamos muito felizes em fazer esse circuito, pois foram selecionados somente três grupos de Santa Catarina. E é sempre muito gratificante levar teatro gratuito para cidades do interior”, afirma a produtora e atriz do grupo, Mônica Longo.

As apresentações ocorrem em São Miguel do Oeste (01/07), Xanxerê (02/07), Chapecó (03/07), Concórdia (04/07), Joaçaba (05/07), Caçador (08/07), Lages (09 e 10/07), Vidal Ramos (11/07), Rio do Sul (13/07), Pouso Redondo (14/07), Criciúma (15/07), Tubarão (16/07), Laguna (18/07). Esta é a primeira etapa do projeto, a segunda será realizada em outubro em outras 10 cidades catarinenses.

Espetáculo “A Caixa”

O espetáculo de teatro de bonecos sensibiliza o público infantil e adulto por meio da poética visual. Sem palavras e com um enredo simples, a trama apresenta uma ideia sustentável diante de brinquedos inutilizados. O espetáculo foi estreado em Joaçaba (SC), no ano de 2004, e desde então já passou por mais de 200 palcos, sendo festivais nacionais e internacionais; eventos e temporadas em diversas cidades do Brasil, Chile e Argentina, onde recebeu o Prêmio Júri Popular de Melhor Espetáculo.

Este é o segundo espetáculo de teatro de bonecos do grupo, que foi criado a partir do premiado livro “Clown”, do autor inglês Quentin Blake, no qual foi livremente inspirado.

Tudo se inicia quando brinquedos destruídos e desprezados são jogados no lixo dentro de uma caixa. O espetáculo poderia terminar assim… No entanto, os manipuladores inconformados, resolvem interferir na história, dando vida a um dos brinquedos: o palhaço.

A frágil figura se depara numa grande cidade, onde a esperança de encontrar alguém que salve seus companheiros de infortúnio e abandono vai sendo minada pela dureza da metrópole.  Com simplicidade, “A Caixa” conta uma história sem palavras que tem algo a dizer.

Cia Mútua

Companhia fundada em 1993 na cidade de Joaçaba (SC), atualmente está estabelecida em Itajaí (SC. Pesquisa o teatro de animação desde 2002, montando e apresentando espetáculos e desenvolvendo projetos de formação na área. Integram o grupo Mônica Longo, Guilherme Peixoto, Laura Correa.

A Cia Mútua já recebeu 12 prêmios nacionais e internacionais. Participou de diversos festivais, apresentando-se na França, Espanha, Chile, Argentina e em 18 estados brasileiros. Possui em seu repertório os espetáculos Exílios (2013), Um Príncipe Chamado Exupéry (2010), Flashes da Vida (2007), Felizes para Sempre (2005), Teatro Lambe-lambe (2005) e A Caixa (2004).

EmCenaCatarina

O EmCenaCatarina é o maior projeto de circulação de espetáculos catarinenses. A cada ano, três grupos de teatro ou dança de Santa Catarina percorrem todas as unidades do SESC e instituições parceiras, levando gratuitamente um recorte do melhor da produção local na linguagem, em apresentações gratuitas. A curadoria é realizada anualmente e seleciona exclusivamente espetáculos produzidos no estado, tendo como critério primordial a qualidade de encenação. Para 2014, além da peça “A Caixa”, da Cia Mútua (Itajaí/SC), foram selecionadas outras duas companhias teatrais de Santa Catarina.

10450361_722153731159995_5348066616476843869_n

Foto: Luciano Comin


Exposição gratuita dos 10 anos do espetáculo “A Caixa” circula por Itajaí

16 de maio de 2014

Biblioteca Pública Municipal é primeiro local a sediar exposição a partir de quarta-feira (18), e ao decorrer da mostra haverá um dia de bate papo com o grupo

Uma década em cartaz, o espetáculo “A Caixa”, da Cia Mútua (Itajaí/ SC) ganha exposição gratuita nos próximos meses, em quatro espaços culturais da cidade. A cronologia destes 10 anos será ilustrada com fotos, sobre a pesquisa e processo de montagem, lugares e festivais por onde o espetáculo já passou, além de prêmios e editais recebidos. Durante a exposição, será agendado no local um bate papo com os artistas da companhia teatral. A mostra estará aberta à visitação a partir desta quarta-feira (18), na Biblioteca Pública Municipal e Escolar Norberto Cândido Silveira Júnior.

A exposição passará também pela Biblioteca da Univali no mês de agosto, Átrio da Prefeitura de Itajaí em setembro e para encerrar as comemorações de aniversário da peça “A Caixa”, a Galeria da Fundação Cultural sedia exposição em novembro.

O espetáculo foi estreado em Joaçaba (SC), no ano de 2004, e desde então já passou por mais de 200 palcos, sendo festivais nacionais e internacionais; eventos e temporadas em diversas cidades do Brasil, Chile e Argentina, onde recebeu o Prêmio Júri Popular de Melhor Espetáculo.

“É uma oportunidade de mostrar ao público um pouco da nossa história. A Cia Mútua foi fundada em 1993 e desde então produzimos muitos trabalhos, mas às vezes as pessoas não conseguem acompanhar a nossa trajetória  e a exposição foi a maneira encontrada pra apresentar um dos nossos espetáculos”, ressalta o fundador da Companhia, Guilherme Peixoto.

DE VOLTA ÀS ORIGENS

Em comemoração ao aniversário do espetáculo “A Caixa”, nos meses de março e abril deste ano, a Cia Mútua esteve em 10 cidades do meio oeste catarinense, Peritiba, Piratuba, Capinzal, Campos Novos, Concórdia, Catanduvas, Luzerna, Treze Tílias, Herval D’Oeste e Joaçaba. O circuito de comemoração “A Caixa 10 anos”, foi viabilizado pelo Edital Elisabete Anderle 2013 através da Fundação Catarinense de Cultura.

ESPETÁCULO “A CAIXA”

“A Caixa” é um espetáculo de teatro de bonecos que sensibiliza o público infantil e adulto por meio da poética visual. Sem palavras e com um enredo simples, a trama apresenta uma ideia sustentável diante de brinquedos inutilizados.

Este é o segundo espetáculo de teatro de bonecos do grupo, que foi criado a partir do premiado livro “Clown”, do autor inglês Quentin Blake, no qual foi livremente inspirado.

A frágil figura do Palhaço se depara numa grande cidade, onde a esperança de encontrar alguém que salve seus companheiros de infortúnio e abandono vai sendo minada pela dureza da metrópole.  Com simplicidade, “A Caixa” conta uma história sem palavras que tem algo a dizer.

CIA MÚTUA

Companhia fundada em 1993, sediada em em Itajaí desde 2007. Pesquisa o teatro de animação desde 2002, montando e apresentando espetáculos e desenvolvendo projetos de formação na área. Integram o grupo Mônica Longo, Guilherme Peixoto e Laura Correa.

A Cia Mútua já recebeu 12 prêmios nacionais e internacionais. Participou de diversos festivais, apresentando-se na França, Espanha, Chile, Argentina e em 18 estados brasileiros. Possui em seu repertório os espetáculos Exílios (2013), Um Príncipe Chamado Exupéry (2010), Flashes da Vida (2007), Felizes para Sempre (2005), Teatro Lambe-lambe (2005) e A Caixa (2004). Em 2012 circulou o país pelo projeto Palco Giratório (SESC) com o espetáculo “Um Príncipe Chamado Exupéry”.

SERVIÇO

O que: Exposição “A Caixa – 10 anos”

Onde: Biblioteca Pública Municipal

Quando: Entre os dias 18/06 a 31/07

Visitação: segunda a sexta, das 8h às 19h

Quanto: Gratuito

*Atenção! A data do bate papo será informada em breve no site da Cia Mútua e Biblioteca.

Realização: Cia Mútua

http://www.ciamutua.com.br/

arquivo-cia-mutua-3


Cia Mútua - Todos os direitos reservados - ciamutua@ciamutua.com.br